18/10/2013

Uma semana de CBF e a lubrificação da corrente

A única forma de evitar cortar os pulsos ao segundo dia de uma semana inteira em que fui forçado a conviver com a hora de ponta, de entrada e saída, da cidade de Lisboa, foi... promover a CBF a "veículo de dia-a-dia".
Esta semana foi bastante pródiga em situações em especial pela minha própria inexperiência. Começando pelo facto de, ao arrancar de um semáforo e ter deixado o motor "morrer" o facto de ter a direcção virada para a direita levou-me a desequilibrar sobre esse lado sendo-me impossível aguentar a CBF na posição vertical (o que teria sido evitado se tivesse voltado a pressionar a embraiagem libertando a roda traseira...) e lá fiquei limitado a amparar a mota até que esta chegasse ao chão (aparentemente fiz um bom trabalho, não ficou nada danificado), acto contínuo, levantar, pôr o motor a trabalhar e arrancar (especial nota negativa para o resto do mundo presente na passadeira, ninguém se mexeu ou fez por mexer...), acabando numa sexta-feira de chuva com equipamento de Verão e passando pelas habituais faltas de atenção e de respeito, bem como pelas inúmeras chamadas e mensagens inadiáveis no meio do trânsito.
Como recompensa pela disponibilidade da CBF, adquiri um lubrificante de corrente da Motul a fim de cumprir as indicações do manual de manutenção, lubrificar a corrente a cada mil quilómetros), marca que foi atingida ontem ao chegar a casa.
Enviar um comentário