11/07/2014

Início do regresso, adeus Itália...

Por muito que nos soubesse bem Itália, estava na altura de começar a regressar a Portugal. Como já nada do planeado fazia sentido, voltámos a planear... arrumámos a trouxa, metemos tudo às costas da CBF abastecida de véspera e lá arrancámos para cortar os Alpes de novo.
Tomámos rumo a Cuneo, pela SS589, seguiu-se a SP161, a SP151 e de volta à SS589... não fui eu que me enganei, a paisagem é que era muito mais impressionante do que qualquer placa de indicação!
A seguir a Saluzzo entrámos na SP25 até Cuneo, seguindo para Borgo San Dalmazo e Roccavione onde parámos para retemperar forças antes de começar a subir a sério. Daqui em diante tomaríamos a SS20 até entrar em França... esta é, a certa altura, uma via de ganchos encadeados e onde apetece parar a cada curva para apreciar a vista cada vez mais abrangente sobre um cenário fabuloso.
Túnel de Tende, com obras nos acessos do lado francês e com passagem alternada, alguns minutos depois e lá atravessamos os quase 3200 metros do túnel até ficarmos sem fôlego de novo, mais montanhas com mais estradas serpenteantes, onde algumas das curvas eram cravadas na própria rocha... é um privilégio poder vir tão longe e ver algo assim...
À passagem por Tende ainda era cedo para parar e optámos por continuar a desfrutar da E74 até Breil-sur-Roya onde tomámos a D2204 que nos levava a Sospel onde almoçamos no que parecia ser um ponto de paragem de motociclistas.
Depois do almoço à beira do rio La Bévéra junto à Pont de la Liberátion, partimos em direcção a Nice continuando pela D2204... se tinha pena de não ter visitado o Passo dello Stelvio, aqui fiquei com uma amostra, a quantidade de curvas e contra-curvas e de ganchos que nos levavam serra acima só foi superada pela que encontrámos ao descer já do outro da serra... com o Mediterrâneo já a servir de pano de fundo... acho que máquina fotográfica alguma conseguiria fazer justiça à realidade ao captar isto...
Nice, Cagnes-sur-Mer, Villeneuve-Loubet para entrar na D2085 até Roquefort-les-Pins onde entrámos na D204 seguida da D4 e da D3 até Mougins seguida da D6285 até Cannes... esta volta de Nice até Cannes poderá ser considerada francamente parva à vista desarmada, e provavelmente até foi, mas depois da maior parte do dia ter sido feita em estradas sem movimento algum, não havia grande apetite para conviver muito tempo no meio da confusão.
Em Cannes rumámos em direcção a poente, teríamos que contornar o aeroporto para encontrar o Campismo Côté Mer, o que não se revelou propriamente fácil visto que os parques de campismo aqui são como os cogumelos... há muitos e nunca há só um!
Lubrificada a corrente da fiel companheira de estrada e montada a tenda no que nos pareceu ser o último cantinho disponível num campismo à pinha com caravanas, um bar que não fazia refeições, uma piscina que fechava cedo e abria tarde e uma rede sem fios que tinha limite de tempo para usar... fomos a pé jantar e passear à beira mar na baía de Cannes... areia, lua cheia, o som das ondas... isto não é um filme romântico de final de tarde de domingo, pois não?














Enviar um comentário