13/07/2014

De volta à Holanda?!

A seguir a um pequeno-almoço francês em casa de italianos e portugueses, lá tivemos que nos despedir até Setembro (da próxima é em Portugal) e arrancar rumo ao Pirenéus, seguindo pela A7 e posteriormente pela A55 em direcção a Martigues onde continuaríamos por rota cénica na N568 (que passa numa reserva natural) em direcção a Arles, a partir de onde poderíamos tomar o caminho mais rápido. Assim nos aconselharam... e assim fizemos!
De Arles seguimos em direcção a Montepillier, onde eventualmente parámos para almoçar, tendo então rumado pela A750 em direcção a Saint-André-de-Sangonis, onde passávamos para a A75 em direcção a Béziers e, posteriormente por nacionais, rumo a Narbonne continuando para sul paralelo à auto-estrada pela D6009 e, a seguir, pela da D900 até perto de Perpignan onde a N116 nos prometia levar a passar por Vinça (com direito a albufeira onde os franceses falavam português) e a encontrar a D25 que nos levaria novamente em direcção a sul. 
Na D25 iríamos encontrar uma outra estrada ainda mais estreita que iria dar ao campismo... perguntei "como diabo deste com isto?" ao que me responderam "não queria ficar na confusão do que estava à beira da estrada"... este diálogo aconteceu já perto da entrada do campismo quando já começa a pensar que o dito já teria fechado de forma definitiva, mas não. Existia e estava aberto, com uma página na rede que parecia escrita no que parecia ser alemão (é klingon), com muitas decorações em tons de laranja (mundial de futebol), todos os seres humanos eram altos para os padrões portugueses, todos os veículos tinham matrícula holandesa excepto um (o da responsável pelo campismo) e, estando nós ainda em França, fomos recebidos num inglês fluente... onde terei eu virado para o lado errado para ter vindo parar à Holanda novamente?
O Camping Le Canigou, onde tínhamos acabado de aterrar no dia do último jogo do mundial, é propriedade de holandeses e trabalha quase exclusivamente com holandeses... quase exclusivamente, porque depois aparecem uns cromos de mota vindos da Holanda para (a)variar as cores desta Holanda meia escondida na base dos Pirenéus... ninguém me tira da cabeça que devem ser as montanhas que os cativam... e que eles ficaram muito chateados por não terem sido campeões no mundial, mesmo assim, a noite foi longa e bem regada!
Este campismo, no Verão, deve ser fantástico.

Enviar um comentário